13 de julho de 2012

Sexta-feira 13: The Beatles e mensagens subliminares

Sexta-feira 13: dia Internacional do Rock. Enquanto os medos e superstições de alguns se misturam com a história e a mitologia, outros aproveitam o dia para prestar homenagens e ouvir as canções de seus ídolos do rock. Mas os dois se confundem muitas vezes e o Odisseias traz duas análises fúnebres sobre capas de álbuns da banda britânica The Beatles que apresentariam mensagens subliminares.


Abbey Road - 1969



Abbey Road é o nome de um estúdio musical e de uma rua londrina, onde foi tirada a fotografia da capa do álbum que leva o mesmo nome. A imagem sugeriria uma representação do funeral de Paul McCartney ocasionada por um acidente de carro em 1966.  John Lennon, de branco e cabelos e barba longos, seria o padre que conduziria a cerimônia. Ringo Starr, de preto, o agente funerário. Paul McCartney, o cadáver, estaria vestido como um corpo num caixão: vestido com trajes formais e descalço por seguir a tradição inglesa em que os corpos mortos, quanto enterrados, permanecem sem sapatos. E o último, George Harrisson em jeans, o coveiro. A direção que eles seguem coincide com o caminho para um cemitério próximo daquele local.
Na Inglaterra dirige-se na mão esquerda, por isso há um carro preto estacionado na direita de frente para a foto. O automóvel possui o mesmo modelo dos utilizados por funerárias inglesas na época. Na esquerda, há um carro na direção de McCartney, porém há metros de distância. É como se o cantor já tivesse sido atropelado. Para completar, o fusca branco tem em sua placa as letras "LMW", o que para muitos significa "Linda (esposa de Paul) McCartney Widow" (em português: Linda McCartney Viúva).


Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band - 1967


Mensagem oculta: outro funeral. Desta vez, com vários artistas como Bob Dylan, Marilyn Monroe e Marlon Brando. A presença – e ausência - de algumas celebridades polemizou: Aliester Crowley, que ficou conhecido por seus escritos sobre magia, cabala e esoterismo, aparece na capa. A aparição da figura de Jesus Cristo foi descartada por John Lennon ter afirmado, um ano antes do lançamento do CD, que a banda era mais popular que ele. Outras personalidades também foram retiradas da capa, como Gandhi - para evitar ofensas ao povo indiano -, Karl Marx e Hitler - que, segundo o jornal inglês The Independent On Sunday, estaria quase imperceptível entre Ringo Starr e o nadador e ator Johnny Weissmuller.
Pode-se observar que as flores amareladas juntas têm forma de um contrabaixo para canhoto. Isto porque Paul McCartney era destro. Já as vermelhas formam a letra "O" no final da palavra "Beatles", o que significaria "Be at Leso", em português, “Esteja em Leso”, uma ilha grega escondida onde o corpo de Paul estaria enterrado.



1 comentários:

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite!
Tudo bem?
Bela postagem!
ah...eu vou na linha de que se trata de uma "lenda", à partir do momento em que o próprio Paul brincou com isso num album de 1993, intitulado "Paul is live", cuja foto é uma expressa alusão a Abbey Road,e penso que estas evidências possam ter sido uma jogada de marketing dos próprios Beatles. Na verdade, este fato virou lenda, dizem até que em 1966, não havia nenhuma notícia ou boato na imprensa inglesa,que sempre foi muito fantasiosa.
Bom término de sexta feira 13 e dia do Rock!
Bom final de semana!
Beijos

Postar um comentário

Twitter

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hosted Desktops