4 de março de 2011

A verdade sobre os CONTOS DE FADAS

            Sexo, fome e violência não são as melhores palavras para definir contos de fadas, certo? Errado. Há séculos atrás, mais precisamente no 16, historinhas como a da gata borralheira e da jovenzinha de chapéu vermelho que você conhece não eram coisa de criança. A Cinderela sofria assédio sexual do seu pai, Chapeuzinho Vermelho fazia strip-tease para o lobo mau e o príncipe de A Bela Adormecida era um anão pervertido.
            No século 16, fome, pobreza e violência faziam parte do cotidiano das pessoas. Os camponeses trabalhavam sem descanso e, como uma forma de distração, contavam histórias. Elas sempre tinham como moral algo relacionado ao contexto histórico da sociedade de quem as contava. Daí surgem contos como Chapeuzinho Vermelho e João e Maria. Ainda nesta época, não havia diferença entre crianças, jovens e adultos: todos agiam, dividiam tarefas, falavam e faziam coisas em geral da mesma forma. Isto explica o caráter de várias personagens.
            As historinhas ingênuas e puras que sua mãe contava para você surgiram apenas no século 18. Bondosos e preocupados com o futuro das novas gerações, escritores como Charles Perrauld e Jacob e Wilhelm Grimm reuniram várias versões dos contos e os reescreveram, sendo fieis aos traços culturais de sua realidade e sem que houvesse relatos de estupro, canibalismo e exibicionismo.
            O que acontece, na verdade, é que os contos de fadas sofreram as mudanças conforme iam sendo contadas em diferentes sociedades e épocas, sendo adaptadas às situações, culturas e ouvintes. Isso não induz ao pensamento, porém, de que as histórias perderam a sua graça e originalidade. Afinal, há quem goste da narrativa infantil dos três porquinhos, mas também há quem conte os detalhes picantes do conto original de Chapeuzinho Vermelho.

            Com direito a strip-tease e assassinatos, a original história da Chapeuzinho vermelho – que, na verdade, não vestia chapéu algum – mostra que os franceses do século 18 não tinham medo de mexer com tabus. O lobo matava a vovó, fatiava a sua carne e enchia uma garrafa com o seu sangue, que mais tarde ofereceria para Chapeuzinho. Depois da “refeição”, o lobo obriga Chapeuzinho a despir-se e deitar-se com ele. “O que eu faço com meu vestido?”, perguntou a jovenzinha. Não, ela não hesitou em tirar suas vestes. “Jogue na lareira. Você não precisará mais disso”, respondeu o lobo. E assim continuou a conversa a cada peça de roupa que Chapeuzinho tirava.
Sem perguntar para quê servia os olhos, orelhas e nariz do vilão, a garotinha sente os notáveis pêlos do lobo e dizia algo como “Nossa, vovó, como a senhora é peluda!”, e ele respondia “É para te aquecer, netinha”. Também falava de suas unhas compridas e de seus ombros, sempre com um tom sensual. Até que Chapeuzinho diz as suas últimas palavras: “Vovó, que dentes grandes a senhora tem!”. E então, sem caçador para resgatar as vítimas, o lobo finaliza o conto com um “São para te comer” e devora violentamente a menina.

A moral do conto vai muito além da abordagem do estupro e do incesto da França no século 16. Chapeuzinho vermelho representa os seus anseios e curiosidades sexuais de qualquer pré-adolescente, também cheio de ingenuidade. Já o lobo mau retrata o homem, ou por que não mulher, mal intencionado sexualmente. É uma realidade que atravessou gerações.


Próxima sexta-feira: estupro e canibalismo nos contos de fadas.

40 comentários:

tarcisio disse...

Puts,ainda bem que os escritores preocupados com nosso futuros mudaram-nas, imagina nós na flor da idade e nossos pais contando coisas como " E o Lobo mau fatiou a pobre vovozinha" "devorou violentamente chapeuzinho" puts, devia da até vontade de chorar kkkkk, sem contar no strip. Otima Postagem !

paradigmas universal disse...

Um universo extremamente violento.

Duo Postal disse...

Olá Andrezza! A equipe do jornal Duo Postal abre oportunidades para que estudantes de Jornalismo como você possa estar participando com matérias publicadas em nosso blog. Se lhe interessar, entre em contato no email:
duo.postal@hotmail.com

http://duo-postal.blogspot.com

Juliana Vieira disse...

KKKK . todo conto de fadas tem seus contras , adorei a postagem mt foda ;DD

Vaunei Guimarães disse...

olha muito bom o seu blog...gostei muito...parabens...

abçs otimo carnaval

http://vauneiguimaraes.blogspot.com/

Kell Alves disse...

Eu sinceramente preferia o outro layout.

Claudia Alves disse...

Muito interessante olhar os contos de fadas por essa visão que é desconhecida de muitas pessoas.
Gostei de ler sua matéria.
http://www.claudiaalvesinteriores.blogspot.com/

Victor Viana disse...

OW que doido , eu mesmo nem sabia dessas coias #foda

Hakkyo Hoppier disse...

Nossa, seu blog é ótimo! Já tá até favoritado aqui. Suas postagens me encantaram completamente.
Estou ansiosa por outros posts macabros e aterrorizantes Muahahaha

xD
Seria interessante se de vez em quando postasse versões originais de contos de fadas, se por acaso não tiver algo interessante de postar. Fiquei curiosíssima de lê-los.

Naby Lima. :P disse...

Nossa nunca ouvir dizer nada disso...

Parabéns pelo blog...

Teka disse...

Conheço muitas meninas com menos de 16 anos que engravidaram e 2 abortaram , sou totalmente contra o aborto !!

bjs


http://panicatthelief.blogspot.com/

LEH DANTA$ disse...

nossa tó MEIO paranoico depois que vi esse texto!!!!!!!!!!!

Daiah Scarlet disse...

isso é verdade? po, fiquei impressionada :o acho que até achei as história infantis mais interessantes agora ;p
quero ver outras!! vou seguir o blog ^^

Fernanda Ribeiro disse...

Muito foda kkk, estou seguindo, se der passe pelo meu.

wwwu.umaformadepensamento.blogspot.com
Ínfima Parte*

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

Realmente eu não imaginava algo tão obscuro por trás de um conto aparentemente tão "inocente"... Se bem que parando pra analisar, com frieza, os contos foram adaptados com magia e coisas fantasticas exatamente para prender a atenção e ensinar as crianças á não cair nas tramoias de um mundo perverso e pedofólico. O conto da chapélzinho diz exatamente para nunca confiar na palavra de pessoas que você não conhece.. Mas ele se não especifica exatamente o motivo, apenas que o lobo devora a avó. Afinal, as crianças até uma certa idade não tem como entender a crueldade do mundo, em geral as crianças enchergam aas coisas sem maldades e tudo colorido. Mas se você der "um ponto de referencia" para ela identificar o "mau"... geralmente e deve seguir por um outro caminho ou esperar a sua mão para mostrar o caminho a seguir. Foi uma postagem incrivel! parabens mesmo! Ainda vou postar algo parecido! Mas não hojwe... XD

Ariane disse...

O.o

Viviane Heleno disse...

Tô tipo: PASMA!
Eu sabia que tinha algo de errado nos contos de fadas, mas não que chegavam a ser tão putrificantes.
Adorei, broto.

Will disse...

É verdade, outros versões notórias: em O Flautista de Hamelin, as crianças hipnotizadas são lançadas em um rio ao invés de devolvidas as famílias.
No clássico João e Maria, para escapar as crianças cortam a garganta da bruxa enquanto ela dorme.
Em Cinderella as irmãs malvadas tem os olhos arrancados por pássaros e vivem o resto de seuas vidas cegas.


Andrezza acho que vou roubar a idéia do seu post para o meu blog :P

www.evilwill.com.br

Victor Costa disse...

Eu já sabia da verdadeira origem do conto da Chapeuzinho Vermelho, mas não com toda a profundidade abordada no texto. E tem gente que ainda reclama da música "Lobo Mau", do grupo "O Báck"...

• cynthia bs disse...

Com certeza, Andreza. As lembranças são sempre importantes. Mas o conto é narrado por uma personagem que ao mesmo tempo participa do conto, a Sônia. Bom, Andrezza, já pensei sim em fazer jornalismo, mas sempre optei pela área de saúde, e desejo muito fazer fisioterapia :)

Ah, agora estou morta de sono, mas amanhã mesmo venho aqui ler sua postagem!

Beijos ;*

@iamvictor_ disse...

nossa, adorei. Ficou muito interessante e diferente o post.

Marte disse...

Minha ex-namorada (terminei depois que vi a linda foto de Andrezza rs) leu um livro que discorria sobre esse assunto, Filosofia dos Contos de Fadas, acho eu. No começo achei meio bobo, mas depois desse ótimo texto, revi meus conceitos.

Continuo te acompanhando Andrezza. Ótimo blog, Vou assinar seu RSS aqui, até. :) Mas para divulgar seu blog, só me passando seu telefone.

Beijos.

Natasha Piervy disse...

kkkkkkkkkkk isso lembrou nossos ''Contos de (Sa)fadas do nosso blog.
Ah gente os contos de (Sa)fadas levantam muitas fantasia hein rsrs, só que não precisa de violencia ne rsrs.

Muito bom o texto.

MADNESS - O BLOG DA LOUCURA!

Cabeça Feminina disse...

A verdade por tras da lenda. mt booomm

qnd tiver um tempinho, de uma passadinha la no meu blog!

otimo fds pra vc.

bjaooo

http://cabecafeminina.blogspot.com

Mariana das Neves disse...

Muito interessante essa história. UAL O.O
A verdade por trás da lenda²
Estou te seguindo.

Geici disse...

Olá! Adoreei a informação com relação aos contos de fadas. Eu já sabia alguma coisa ^^ too seguindooo!

http://geiciblog.blogspot.com/

Rômulo disse...

=o
nunca imaginei isso ,caramba interessante pks
bom daqui a quantos séculos vão usar os noticiarios e os tranformar em contos da carochinha ?
=)
muito bão
pra quem gosta de poesia ta ai meu blog
http://algopoetico.blogspot.com

Mania Teen disse...

Oi lindo tudo bem?
Adorei seu blog e esse texto é muito contraditorio. Seu blog é super lindo mais achei melhor deixa esse recadinho aqui.
Obrigado pela visita, volte sempre e eu queria desejar para voce todo o secesso do mundo. E queira dizer tbm q estou pensando em excluir meu blog mais antes vou criar uma emquete para ver o q os leitores pensam disso.
Beijos passa lá e vota.

Cissa Romeu disse...

Oi Andrezza, tudo bem?
Excelente texto o seu!!!
Sabia de algumas diferenças de originais e versões, mas muita coisa surpreende mesmo! O que mais tenho conhecimento é sobre a história da Cinderela e coisas cruéis descritas no texto, com final trágico e tudo!
Agradeço a tua presença no meu blog e os comentários iteligentes!
Abração!
Humoremconto
http://anaceciliaromeu.blogspot.com

Lindayana Lopes disse...

Vc fez eu pensar sobre vários contos ate ver que o que vc escreveu eh verdade !

Retribuindo aki - jeitomeninadeser.blogspot.com
To te seguiindo!

• cynthia bs disse...

Bom, ontem não deu pra vir aqui mas hoje não pude me conter, estava ansiosa para ler estas realidades, que de fato, me surpreendeu bastante. Nunca imaginei que, de início, os contos de fadas tivessem pensamentos assim tão poluídos. Nossa, que interessante, não é? Hoje em dia as crianças nem devem imaginar isto aí! rsrs
Ah, adorei a ideia de você postar algumas verdades sobre o tão famoso "conto de fadas" toda a sexta-feira. Irei adorar, e virei aqui assim que puder, afinal você aborda muito bem o tema que pretende explorar! No entanto, isto sempre me estimula a vir aqui e contemplar cada passo das suas viciantes histórias, seja lá qual for o tema.
Bom, o fato é que sempre me surpreendo quando cá venho. E isto, por sinal, é muito bom, Andrezza.

Beijos e ótima semana pra você.

Com amor,
Cynthia ;*

★★ GIZA ★★ disse...

OLÁ.
ADOREI SEU BLOG E ESTOU SEGUINDO.
ME SEGUE DE VOLTA?
WWW.AMORIMORTALL.BLOGSPOT.COM
BEIJOS

Marcela Campagnaro disse...

Olá sou da comunidade de divulgação do orkut, vim te da uma força, se puder me siga tb!

Antonio disse...

Interessante postagem e bom blog.
Os contos de fada sempre me intrigaram, agora que sei que são sangrentos, violentos e eróticos, vão tirar ainda mais minha atenção das coisas.


Tenho um blog com contos, poesias ultra-rômanticas.

Se der passa lá

http://ocadaverpoetico.blogspot.com/

Mariana das Neves disse...

Seu blog é diferente, único, muito interessante.
Eu te indiquei um selo
http://mysteriesclouds.blogspot.com/2011/03/selo.html

xD

Jim Carbonera disse...

bah, q conhecidencia ler esse post hoje. Essa semana, estava conversando com a minha patroa sobre isso.

Ela me disse q esses contos de fada e infantis, na sua originalidade de nada tinha de infantis. Que normalmente eram contos macabros, ou nao tao suaves como escutamos e imaginamos hoje!

Legal mesmo o texto, se tiver alguns outros de outras historias pra postar ai, manda haver!

Bjs

http://www.estilodistinto.com/

Ila Gabriela disse...

Eu já havia lido sobre isso na revista. "Mundo Estranho", coleciono é verdade mt macabro porém me intereço mt por isso. Temos gostos relativamente parecidos.
http://paradaobrigatoriacmc.blogspot.com/
...To te seguindo

No one ~ disse...

*----------------*
Sou muito maiiis essas antiiigas e originaiis versões...
Fico imaginando como teria siido se eu tivesse ouviido essas histórias desse jeito quando menor... Acho muito mais 'produtivo', mesmo que possa influenciar de alguma forma negativa a maneira como a criança se portará no futuro. Mas esse jeito de ser é causado por uma série de fatores, né? Não apenas histórias para passar o tempo ou fazer crianças dormirem.

Na história que li há pouco não havia nudez ou insinuação, mas também não havia caçador para salvar.
Essa versão é mais polêmica e sangrenta que a de minutos atrás. Adorei *-*
Kkkkkkkkkkkkkkkkk, acho bem interessante esses contos.

bjs

http://nowitbeggins.blogspot.com

Jack disse...

Adorei a postagem! Não conhecia esse lado das histórias infantis...

Savóia disse...

Muito bom o post, nunca havia ouvido falar nisso.

Mas faz sentido o que falaram, que tanto antigamente quanto agora tentam usar esses contos como lições de moral como "nao confie em estranhos" ou coisas do tipo, só que hoje em dia eles deram uma "enfeitada" nisso, com medo de traumatizar as crianças.

Mas será que isso foi melhor ou pior? Será que antigamente as crianças eram "traumatizadas" e agora superaram isso, ou será que antigamente elas realmente temiam isso e agora estão mais vulneráveis a esses "males censurados"?

Postar um comentário

Twitter

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hosted Desktops